Tex, O Mito! 60 anos de Fumetti!



Me perguntaram o que a personagem Tex representava para mim como fã. Eu respondi:


“Tex é uma personagem de caráter forte. Ele é corajoso, justo, destemido, implacável com a iniqüidade, generoso e determinado. (...) Tex representa para mim a possibilidade de dar vazão à minha imaginação, de sonhar com o eterno mito do cavaleiro andante que nunca pára, nunca se cansa, sempre cavalgando para um horizonte distante em busca de novas aventuras, eternamente impregnado por um inabalável senso de justiça e por uma retidão de caráter inquebrantável.


Tex é um mito!”

São esses valores aliados a sensibilidade de artistas e argumentistas que souberam construir um universo de personagens em aventuras permeadas com valores éticos e morais que tornaram Tex o que é hoje. Uma personagem de quadrinhos amada pelo mundo afora.

Em Setembro último a personagem criada por Gianluigi Bonelli (roteiro) e Aurélio Gallepini (desenhos), o cowboy Tex Willer, o ranger mais temido do Oeste Americano, comemorou 60 anos de “nascimento”, uma marca fantástica para uma personagem de quadrinhos.

Gianluigi Bonelli nasceu em Milão, em 22 de Dezembro de 1908. Aos 40 anos, em 1.948, ao lado de Aurellio Galleppini, criou a personagem que em princípio chamava-se Tex KILLER. Entretanto sua esposa, Tea Bonelli, com aquela sensibilidade tipicamente feminina percebeu algo de muito pesado naquele sobrenome e pediu ao esposo que o mudasse para Willer, como ficou mundialmente famoso.

Aurélio Galepinni nasceu em Casale di Pare, 20 de agosto de 1917. Ele sempre assinava as capas de Tex como GALEP e desenhou a personagem até a sua morte em 10 de março de 1.994.


A primeira edição do ranger saiu em 30 de Setembro de 1948, na Itália, com uma tiragem de 45.000 exemplares. A revista tinha periodicidade semanal, com 32 páginas. As páginas tinham o formato tipo “talão de cheques” o que lhes conferia um caráter de edição de bolso.

No princípio Tex era um bandido com a cabeça à prêmio, em virtude de uma acusação injusta, mas no decorrer de sua saga ele vira um Ranger do Texas.

Suas historias são ambientadas no Velho Oeste Americano, mas “Tex já participou de centenas de aventuras, locadas em vários países e num sem número de povoados e vilarejos espalhados desde o Alasca até o território da Bolívia; já enfrentou índios, traficantes, militares, políticos influentes, assaltantes e até mesmo mágicos, feiticeiros poderosos e extraterrestres, sempre com o bang-bang como pano de fundo.” (excerto do Portal do Tex – vide link após o texto).

Tex sempre tem ao seu lado, além de um par de Colts Peacemaker 45, um trio de companheiros que lhe dá suporte permanente em suas aventuras. O resmungão “camelo velho” Kit Carson, o índio navajo Jack Tigre e seu filho Kit Willer, fruto de seu casamento com a bela índia navajo Lírio Branco (Lilith), filha de Flecha Vermelha. Infelizmente ela faleceu em uma de suas aventuras, mas Tex nunca esqueceu sua amada.

A primeira aventura de Tex publicada no Brasil deu-se na revista Júnior nº 28, pela Rio Gráfica Editora, nos anos 50. Ele chamava-se Texas Kid. Na década de 70 a extinta Editora Vecchi
assume a personagem e pública a história O Signo da Serpente no número 01 (a editora não seguia nesta primeira edição a cronologia italiana, que só vem a ocorrer com a Tex Coleção), com o nome original Tex Willer. Depois passou novamente pelas “mãos” da Rio Gráfica Editora, Globo Editora e agora encontra-se nas zelosas mãos da Mythos Editora que também publica outras personagens bonellianos como Júlia Kendal, Zagor e Mágico Vento, por exemplo.

Vários foram os desenhistas e roteiristas que ajudaram (ou ainda ajudam) a construir o universo de Tex. Nomes como Giovanni Ticci, Alberto Giolitti, Cláudio Villa (atual capista), Erio Nicolò, Victor de la Fuente, Guglielmo Letteri, Aldo Capitanio, Joe Kubert, Jordi Bernet, Fábio Civitelli, Cláudio Nizzi e muitos mais.

Tex é editado na Itália pela Sergio Bonelli Editore, a “Casa dos Sonhos” como é conhecida por seus fãs. À frente da editora encontra-se o herdeiro legítimo de Gianluigi Bonelli, Sérgio Bonelli, que já assinou diversos roteiros sob o pseudônimo de Guido Nollita, como os clássicos e sempre lembrados El Muerto e Caçada Humana.

Para comemorar os 60 anos da personagem vários eventos e edições especiais têm sido organizados ao redor do mundo e a Mythos Editora lançou em outubro último o Especial 60 anos! A história deste especial saiu na Itália em setembro no seu número 575. É um dos raros momentos em que Tex aparece em uma edição colorida. São 128 páginas em papel especial com uma história inédita e completa. O roteiro é Cláudio Nizzi e os desenhos ficaram na responsabilidade do sempre competente e carismático Fábio Civitelli. A história chama-se Na Trilha das Recordações e fala de um período em que Lilith ainda estava viva e anterior ao nascimento de Kit Willer. A história permeia imagens da “atualidade” de Tex com flashbacks. As primeiras páginas da revista trazem textos especiais e muito bem ilustrados da vida dos criadores da personagem, do surgimento da “Casa dos Sonhos Bonelli”, além de detalhes sobre o ranger e outras curiosidades. O formato é 13,5 x 17,5 cm e o preço é R$ 9,90 (muito bem aplicados diga-se de passagem.)

Recomendo essa edição mesmo para aqueles que não curtem o gênero HQs Westerns.

A qualidade do material é de primeira!!!

Quem se interessar em conhecer melhor este fantástico mundo do Tex e outros personagens bonellianos indico as seguintes páginas na web:

Portal do Tex (Aqui podem ser adquiridos também números novos e atrasados de títulos de personagens da Bonelli Editore, bem como produtos novos e antigos de outras editoras como Marvel e DC publicados no Brasil, entre outras, além de muita informação das personagens e seus criadores. O responsável é super texiano Gervásio Santana):

http://www.texbr.com/

Blog do Tex (Excelente página de Portugal permeada de informações sobre a personagem Tex. O Blog dá grande cobertura a muitos eventos europeus de quadrinhos e tem grande visibilidade junto a Bonelli Editore. É pioneiro em mostrar pranchas inéditas de artistas da Bonelli Editore bem como em entrevistá-los. O blog é constantemente atualizado com novas informações e notícias. O responsável é o sempre simpático Zeca (José Carlos Francisco):

http://texwiller.blog.com/

Página Oficial da Sergio Bonelli Editore:

http://www-en.sergiobonellieditore.it/index.html

Até a próxima cavalgada pelas pradarias dos FUMETTI!

4 comentários:

Fabianny disse...

Excelente postagem, Fred!!! Nossa eu li Tex a muito tempo, mas depois de ler seu post deu vontade de olhar de novo :P

Fred Macêdo disse...

Obrigado Fabby!

HQs western, principalmente como as do Tex, têm leitores muito fiéis, ou você se apaixona ou deixa de lado de vez.

Gosto do jeito austero com que os Bonelli criaram e tocam a personagem.

No dia que você resolver ler algo te passo uma "Texone" ou um Almanaque, pois são de digestão mais rápida, visto toda a história estar numa só HQ.

Mas se fosse para começar mesmo eu ia sugerir "Caçada Humana" ou "El Muerto". São clássicos. Nove entre dez fãs colocam elas entre os Top 10.

Abç!

Fabianny disse...

Opa! Assim que me livrar de minha mono eu quero sim! To afim de conhecer novas HQs :)

Cival Einstein disse...

interessante o tex , e o teu traço fred muito bom para ele

Postar um comentário